Caminho das Pedras

icone site

 

 

 

    Muitos de nós, ao cogitarmos realizar um novo projeto, nos perguntamos “quanto tempo vai levar?”. É da natureza humana não ficarmos super motivados em algo que é conhecidamente para o longo prazo. Como uma dieta, ou treinar uma modalidade esportiva e até mesmo investir. Todas essas atividade tem uma coisa em comum, precisamos de muita dedicação, empenho e esforço para chegarmos ao nosso objetivo final. A consistência é essencial para quase tudo que queremos para o longo prazo.

    Seria essa então a parte mais difícil? pensar muito na linha de chegada pode nos trazer muitas ansiedades e dúvidas. como o seu anjinho e diabinho em cada um dos seus ombros. Um lado sempre irá questionar “está valendo a pena?”, “não seria melhor aumentar seu padrão de vida?”, “usa esse dinheiro que está sobrando!”, mas precisamos ser fortes e ter a noção de onde queremos chegar.

    Um dos princípios da jornada FIRE, para atingir a independência financeira, é sempre enxergar que se você consegue viver com o básico até o momento, então por que, assim que ganhar um aumento salarial ou uma nova fonte de renda, não manter o mesmo padrão de vida? Ter a noção que o dinheiro que se ganha a mais irá te proporcionar uma renda futura, que irá te dar uma condição de vida melhor lá na frente, irá te motivar a investir esse dinheiro a mais que sobrou.

    Sempre penso que a porcentagem que defino para investir é absolutamente para esquecer. Começar a entender que o dinheiro após a aplicação estará trabalhando para você, e assim gerando mais valor, é o que me motiva a continuar.

    Um dos exercícios mentais que desde pequeno, inconscientemente, já fazia era que para ter algo precisava juntar até o valor do objetivo desejado e sempre que conseguia alcançar tal valor, eu reavaliava inconscientemente se todo aquele esforço diária que depois de meses juntando, valeria a pena ser gastos na tão desejada “coisa”. Pra mim geralmente não valia, o que me fazia continuar juntado mais para conseguir comprar algo melhor. Isso me ajudou muito e me ajuda até hoje. as vezes o tempo do acumulo de patrimônio, como é demorado, faz com que aquela sensação de euforia e desejo, diminua a ponto de você reavaliar melhor o que deseja fazer, se irá valer a pena comprar ou não.

    No momento que conseguia juntar o dinheiro do lanche da escola até o final do longo mês, pensava, agora posso comprar o carrinho do Hot Wheels mas chegava no momento que quando tinha o dinheiro para comprá-lo, talvez fosse mais legal um carrinho de controle remoto, então a vontade de comprar o Hot Wheels  acabava e surgia a louca vontade de alcançar o novo objetivo. Isso aconteceu com brinquedos, bicicletas e atualmente com carros. Nunca tive carro mas a vontade em um certo ponto da vida foi comprar um carro popular baratinho, não tinha nem perto o dinheiro mas já tinha um montante que não fazia sentido gastá-lo em uma bicicleta de ponta caríssima se a minha básica estava funcionando bem.

    Nossos objetivos vão mudando com o tempo, é normal. Quando cheguei a alcançar o dinheiro suficiente para comprar o meu objetivo, logicamente com muita força de vontade e economizando, na época não sabia nem que era possível investir, nunca tive educação financeira na escola, acho que até hoje não ensinam isso, mas quando já tinha o dinheiro para comprar o sonhado carrinho, eu olhava pra trás e refletia, “demorei tanto tempo para juntar esses 20 mil reais, abdiquei do meu Hot Wheels, do carrinho de controle remoto, da minha bicicleta caríssima…, nesses e messes que se tornaram naturalmente anos juntando para agora de uma vez, em uma passada de cartão zerar minha conta?”. 

    Pensava o tempo todo nisso, quando atingia o patrimônio suficiente para comprar o “algo desejado”, refletia comigo mesmo, via toda a dificuldade e tempo gastos para chegar lá naquele momento, sentia muito orgulho de mim por ter conseguido juntar e ao mesmo tempo respeito pelo meu tempo. Pensava que se usasse todo aquele dinheiro, demoraria muito tempo até juntá-lo novamente. Automaticamente o Hot Wheels, carrinho de controle remoto, a bicicleta e o carro, vão deixando de ser tão atrativos assim. E consequentemente mudo meu desejo para algo maior e de mais valor.

    Por isso acredito que o desejo sirva para te motivar a alcançar seu objetivo, motivar a juntar um pouco mais, a não precisar gastar e ter que começar do zero novamente. Hoje depois de ter a educação financeira e olhar para o passado e entender que muitas das minhas decisões quando jovem me ajudaram demais a estar no caminho certo. 

    Logicamente não estou falando que não é para comprar nada e só juntar e juntar, mas que precisamos ter a noção e a responsabilidade com nosso dinheiro e respeitar sempre o seu objetivo final. 

    Enxergo claramente hoje que o meu objetivo final é a liberdade. Liberdade de parar de trabalhar, liberdade de pagar as contas apenas dos rendimentos que o seu próprio dinheiro gerou trabalhando para você. Liberdade de aproveitar a vida sem preocupação.  

 

    Abraço pessoal,

 

– André Cruz –

 

Sigam as redes sociais para mais conteúdo:
INSTAGRAM:

YOUTUBE:

 

2 comentários em “O desejo pela liberdade”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima